Você, fã dos conteúdos da NWB, já percebeu que nossos vídeos mudaram bastante. O motivo também é muito conhecido: a pandemia por causa do Covid-19, que obrigou todo o planeta a ficar de quarentena. Nesse texto aqui, você ficou por dentro da nova grade do Desimpedidos e do Acelerados. Agora, a gente quer contar para vocês como a rotina dos nossos apresentadores mudou, tendo de transformar suas casas em estúdios de gravação.

E, se tem alguma coisa que esse o momento “permitiu”, foi fazer com que você, nosso fã, ficasse ainda mais perto da gente, dentro da casa do Fred, do Chico, da Ale, do Gerson, do Cássio… De todos nós!

A Família no Trabalho

Normalmente, nossas gravações acontecem na rua, seja em campos ou pistas, ou então no nosso estúdio, dentro da NWB. Agora, o estúdio foi pra dentro de casa, e a ajuda que nossos apresentadores precisavam - e que sempre vinham dos nossos produtores - nesse momento vem da família, que divide não só a casa, mas o trabalho também.

“Para mim, trabalhar em casa está sendo diferente. Na verdade, eu voltei para o interior, onde minha mãe mora. Então, ao mesmo tempo que a quarentena tem o lado ruim, ficar em casa tem sido bom para passar mais tempo perto da minha família", conta a apresentadora do Desimpedidos Alê Xavier, que emenda:

"Quando eu preciso, eles me ajudam a gravar, me ajudam a pensar em alguma coisa, me mandam vídeos que viram na internet e acharam legal. A gente até gravou um em família que foi muito divertido, rimos muitos e no final todos falaram ‘temos que fazer um vídeo toda semana’. Isso pra mim é bastante gratificante porque, ao mesmo tempo que estou mais próximo deles, também estou aproximando eles do meu trabalho”, completou Ale.

Muitos deles transformaram suas casas em estúdios, com equipamentos profissionais, luz, cenografia, tudo pra deixar o vídeo mais bonito e dentro da identidade do canal.

Para todo mundo da família conseguir trabalhar bem, houve até distribuição dos cômodos da casa, como revelou nosso Chicungunha, apresentador do Desimpedidos conhecido carinhosamente como “Chico”.

Ele adaptou a sala de casa, arrastando a poltrona que fica no canto para o meio do ambiente toda vez que vai gravar, já que confidenciou que não gosta de fazer vídeo sentado no sofá.

Minha irmã trabalha em uma construtora, está fazendo homeoffice também. Minha mãe é dentista, só sai para atender em emergência. Elas não me ajudam a gravar, mas não me atrapalham também, tivemos de fazer uma divisão, cada um fica em um cômodo. Minha irmã na copa, minha mãe no quarto. Eu fecho todas as portas para não fazer barulho e faço meus vídeos.

Chico

Aposta nas lives

Outro hábito que provavelmente você adotou nessa quarentena foi consumir as lives (transmissões ao vivo). E a gente também não poderia ficar de fora dessa. Gerson e Cassio, apresentadores do canal Acelerados, contaram que essa foi uma maneira para continuar produzindo conteúdo de qualidade, já que o canal apostava muito nas externas, sobretudo nos autódromos mundo afora.

“Nosso conteúdo é de muita externa, de pista, de rua, mas nada impede que a gente resgate alguns conteúdos antigos, faça algumas listas, e muita live, batendo um papo com a audiência e fazendo conteúdo até na garagem, mostrando como cuidar do carro”, falou Gerson.

“Não temos ido pra pista, mas as lives expandiram muito. As marcas de carro estão muito no online, então estamos trabalhando de forma intensa”, completou Cassio.

O que não pode é ficar parado

Todo mundo tem que ficar em casa nesse momento e para te ajudar a fazer isso, nossa missão é não ficar parado e continuar a produzir conteúdo para vocês. Por mais que isso tenha mexido na nossa grade, também foi um momento em que conseguimos aprender mais com vocês, nosso público, o que dá certo e o que não dá.

“Tá sendo, no mínimo, diferente ter de gravar em casa, mas estou feliz com a rapidez que a gente se adaptou, porque não dá para deixar o canal parado”, elogiou Fred, apresentador do Desimpedidos.

“O que é louco é ver como a estrutura está aumentado cada dia mais. No começo era só celular, depois só vídeo chamada, que a gente viu que não rendia tanto, agora já estou com uma luz, um tripé, câmera, gravador de áudio… Então, estamos nos reinventando, e a audiência pede por esse conteúdo com mais qualidade, não dá pra ficar parado”, completou ele.

Ficou irado o estúdio home office do nosso Fredão, hem?

Compartilhar

Autor Mario Henrique

Outros posts de Mario Henrique